Por Christian Tsoumou

BRAZZAVILLE (Reuters) - Um trem descarrilou e caiu em um barranco na República do Congo , matando cerca de 60 passageiros e ferindo centenas em um trajeto perigoso no país da África Central, disse uma fonte de uma empresa ferroviária nacional nesta terça-feira.

O acidente aconteceu na noite de segunda-feira depois que o trem partiu da cidade costeira de Pointe-Noire na linha Estrada de Ferro do Congo-Oceano (CFCO, sigla em inglês) que liga à capital Brazzaville, uma linha que já registrou outros graves acidentes nos últimos anos.

"Infelizmente o trem fez uma curva que acabou sendo fatal", disse a fonte da empresa ferroviária, que não quis ser identificada por não ter autorização para falar publicamente.

Quatro vagões caíram no barranco próximo à estação de Yanga, aproximadamente 60 quilômetros de Pointe-Noire, disse.

Cerca de 60 corpos foram retirados do local do acidente até o meio-dia de terça-feira (horário local), e aproximadamente 450 pessoas estavam recebendo tratamento para ferimentos, segundo uma autoridade do hospital Adolphe Cisse em Pointe-Noire, que também pediu para não ser identificado.

Autoridades do governo devem realizar uma coletiva de imprensa ainda nesta terça-feira para falar sobre o acidente.

Ao menos 50 pessoas morreram na mesma linha em 2001, muitos deles queimados, quando dois trens colidiram em Mvougounti, cerca de 75 quilômetros a leste de Pointe-Noire.

Em 1991, cerca de 100 pessoas morreram quando um trem de passageiros bateu contra um trem de carga, também em Mvougounti.

A falta de estradas e um sistema ferroviário problemático entre as principais cidades tornam a viagem difícil e contribuem para altos preços de alimentos e produtos importados na capital e nos países vizinhos.

O Congo, grande produtor e exportador de petróleo que continua sofrendo com a pobreza e uma infraestrutura deficiente, está buscando diversificar sua economia no momento em que as reservas de petróleo se esgotam.

(Reportagem de Christian Tsoumou)