Rebelião em presídio de São Luis chega ao fim

Rebelião em presídio de São Luis chega ao fim

Redação Central, 9 nov (EFE).- Chega ao fim o motim no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luis, após quase 30 horas de rebelião, que deixou, pelo menos, 18 mortos, tal como confirmaram à Agência Efe fontes oficiais.

Os cinco guardas carcerários que eram feitos reféns foram libertados e passam bem. Dois deles, que estavam com a saúde um pouco debilitada, haviam sido liberados antes do fim do motim. As vítimas foram encaminhadas a um hospital para receber atendimento médico.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, a polícia encontrou 12 corpos, nove no Anexo 3 e três no Centro de Custódia.

Depois do fim da rebelião, os detentos foram para o pátio e equipes vistoriaram as celas na busca de armas. Foram apreendidos dois revólveres calibre 38 e um calibre 32.

Os presos exigiam a separação de internos que pertencem a grupos rivais, a aceleração dos processos judiciais e melhorias na alimentação.

Pedrinhas é o maior centro penitenciário do Maranhão e é integrado por seis unidades com capacidade para abrigar dois mil presos. No entanto, o complexo possui, atualmente, quatro mil detentos.