LA PAZ (Reuters) - O governo da Bolívia declarou na quinta-feira emergência nacional para conter um surto de dengue que já matou nove pessoas e infectou outras 1.300.

A ministra da Saúde, Nila Heredia, disse que mobilizou vários médicos e outros funcionários para o departamento amazônico de Beni, onde foi detectada a maior parte de mortes e infecções.

'Os casos evidentemente aumentaram nos últimos tempos, por isso não apenas declaramos alerta, mas emergência nacional, fundamentalmente nas regiões mais afetadas', afirmou a jornalistas.

O vice-ministro da Saúde, Martín Maturano, disse que na atual época de chuvas, a dengue poderia superar a letalidade da temporada passada, quando foram registradas 25 mortes num total de pouco mais de 8.000 infecções. O período chuvoso na Bolívia vai de outubro a março.

'Estamos levando recursos humanos, abrimos centros para o tratamento e estamos dando recomendações à população', disse Mauricio Rosseau, diretor de saúde de Beni, onde a doença transmitida por um mosquito afetou, inclusive, o prefeito da capital regional.

Segundo o vice-ministro Maturano, Bolívia, Brasil e Paraguai são os países sul-americanos mais afetados pela dengue, que costuma atingir seu auge na época de chuvas devido ao grande número de poças e outros depósitos de água ao ar livre onde se reproduz o mosquito transmissor Aedes aegypti.

(Reportagem de Claudia Soruco)