SEUL (Reuters) - Os guardas de fronteira da Coreia do Norte mataram cinco desertores e feriram mais dois que fugiram do país para a China, em uma rara perseguição atravessando a fronteira, informou um jornal sul-coreano nesta terça-feira.

Segundo o jornal Chosun Ilbo, os guardas de fronteira da Coreia do Norte nunca haviam atirado contra desertores depois de atravessarem a fronteira para o território chinês. O jornal disse que os guardas poderiam ter recebido novas instruções para lidar com os desertores.

O jornal citou uma fonte de alto escalão em Changbai, na província chinesa de Jilin, dizendo que as sete pessoas haviam deixado Hyesan, na província de Yanggang, e atravessado o congelado rio Yalu a pé, chegando ao território chinês no dia 14 de dezembro.

Cinco pessoas foram mortas pelos guardas norte-coreanos e duas ficaram feridas e levadas de volta para a Coreia do Norte, segundo o jornal.

(Reportagem de Jeremy Laurence)